terça-feira, 30 de setembro de 2008

Copa do Mundo

O Brasil confirmou seu favoritismo e estreou com vitória na Copa do Mundo de Futsal, nesta terça-feira. Sem dificuldades, a seleção goleou o Japão por 12 a 1 no ginásio Nilson Nelson, em Brasília, na abertura da competição.

Depois do jogo, o melhor jogador de futsal do mundo, Falcão, conversou rapidamente com os Amigos do Tirão.

Amigos: Qual é sensação de disputar uma Copa do Mundo em casa, com o pontapé inicial aqui na capital do país?
Falcão: É claro que faz toda a diferença jogar no Brasil, com o apoio da torcida. E aqui em Brasília me sinto ainda mais em casa usando a camisa amarela, até por causa dos Amigos do Tirão. Guardando as devidas proporções, dá pra sentir um gostinho do que é usar essa cor na cidade.

A: Os torcedores que estão acostumados com belas jogadas desta vez assistirão um jogo mais burocrático?
F: Não diria burocrático, mas veja: os últimos dois mundiais foram vencidos pela Espanha, representante da escola européia que leva mais em consideração o resultado, do que um belo espetáculo em quadra. E até eu reconheço que por várias vezes, dei um drible a mais, uma jogada de mais efeito e acabei perdendo alguns gols que poderiam nos levar ao título. Por isso chegou a hora de jogar um pouco mais como os europeus, mesmo que isso signifique dar menos show. E não falo só do Brasil, creio que se os Amigos do Tirão mantiverem um foco parecido, poderão sair vitoriosos nas próximas competições.

"Em Brasília me sinto ainda mais em casa"

A: Para o Falcão, então, chegou a hora de jogar sério para levar o caneco...
F: Com certeza, é um sonho, o único título que falta na minha careira. Mas, depois de duas derrotas doídas, o apredizado que tivemos nos credencia a brigar pelo primeiro lugar. O Brasil precisa retornar ao topo no futsal e, a exemplo dos Amigos, vem se preparando para voltar a saborear a vitória em campeonatos importantes.

A: Campeonatos que contam, inclusive, com a chancela da Fifa. Isso projeta ainda mais o futsal?
F: Acho que o apoio da Fifa na realização do último FAC-GOL e do próximos é importante para a profissionalização do futebol na Comunicação. Quando o futsal, como um todo, passou a ser administrado pela Fifa, em 1989, demos um salto em termos de organização e reconhecimento ao redor do mundo. A Copa do Mundo Fifa de Futsal, com a presença de 20 países vindos de todos continentes, é um exemplo de que esse é o caminho a ser seguido.

A: É possível imaginar a sua presença no próximo FAC-GOL?
F: Sem dúvida bate aquela vontade de voltar a Brasília após as finais no Rio de Janeiro, para jogar o FAC-GOL. Mas logo após a Copa do Mundo já tenho que me apresentar ao meu time (Jaraguá do Sul), e também fiquei sabendo que os agregados de fora da FAC não vão poder jogar dessa vez. Mas seria uma grande diversão jogar com o pessoal, na concentração o pessoal comenta, acompanha do site do time. O Lenísio até brincou no último treinamento de acertar algumas bolas no travessão, para participar do Reality dos Amigos do Tirão (risos)...

Um comentário:

  1. Quando o Falcão jogava comigo no campinho na frente da escola, ele sempre pedia arrego e ia pra casa chorando!

    ResponderExcluir